(Berth Hellinger, 2° workshop no Brasil e no Congresso Internacional da Alemanha)

 

Você é uma mulher totalmente comum, como todas as outras mulheres do mundo. Amo você sendo uma mulher comum.

Só por que você foi uma mulher comum, você encontrou meu pai, de forma muito comum. Sou fruto do seu amor, muito comum.

E vocês me esperaram com medos e esperanças para que tudo desse certo. Você me deu a luz com dores, como é prescrito na natureza. E vocês me cuidaram por muitos anos.

Vocês se preocuparam com o que eu precisava, muito comum. Como vocês foram pessoas tão comuns, também erraram. Porém, através de suas faltas eu consegui crescer. Sou muito agradecido por que tudo foi tão comum.

Eu amo você da forma que você foi.

Querida mamãe vou deixar as expectativas que vão além de uma mulher comum.

Você me deu muito mais do que foi necessario. Assim amo você, de uma  maneira muito comum.

Uma carta para a minha mãe

Próximos eventos (clique no evento para mais detalhes):

Redes Sociais

  • Facebook ícone social
  • Instagram
  • Spotify ícone social

   Sorocaba, SP

​© 2017 por Zanith Cook